Poema de verão

Cuida do teu frio
Porque o verão chega depressa
e ele não é uma catástrofe.
Mas veja
Esse frio agora sentes, esse frio há de passar.

E tuas roupas mais pesadas
-ou as peças que te faltam-
as neblinas à tua volta
O que elas fazem por você?

(só você há de saber)
Mas sem ouvir resposta, o verão há de chegar
e vai levá-las todas e não vai ser violento.
E no descuido que vem junto, você não vai acreditar

Que são agora outros tempos
que já voaram tantos anos
que o frio não mais existe
que foi tudo uma ilusão.

Não… Cuida do teu frio que ele é real!

Ama-o como quem sabe que os amores vão embora
Sofra-o como quem, mais que saber, já sentiu.
Cuida do teu frio, embora as flores que não brotam.
Cuida, cuida do teu frio.

É preciso, em tempos mudos,
amar as cinzas que flutuam
– Pra depois raiar um dia
e então sobreviver.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s